Como implementar uma Gestão em Saúde e Segurança Ocupacional?
×

Qual a relevância da ISO 45001 para a organização?

A ISO 45001 visa, exatamente, ajudar as empresas a repensarem seus processos, a fim de reduzir doenças ocupacionais e acidentes, proporcionando assim, um ambiente seguro e saudável para seus colaboradores e visitantes.

De acordo com Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima-se que a cada ano 374 milhões de pessoas sejam lesionadas ou sofram doenças não fatais relacionadas ao ambiente de trabalho (sendo que destas, 2.78 milhões vão a óbito).

A substituição do OHSAS

Qual a relevância da ISO 45001 para as organizações?

A ISO 45001 surgiu em março de 2018 para substituir o OHSAS — sigla em inglês para Occupational Health and Safety Assessment Series, que em tradução livre seria o já conhecido Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (SSO). O OHSAS consiste numa série de normas britânicas, desenvolvidas pelo BSI Group, de orientação para a formação de um sistema de gestão da saúde e segurança do trabalhador.

Todas as empresas que já adotam o OHSAS devem migrar para a ISO 45001, e terão o prazo de três anos para realizar a substituição e adequação, contando a partir da data de publicação da ISO 45001 (12 de março de 2018).

A ISO 45001 é uma boa diretriz para montar um plano de identificação de riscos e perigos. No entanto, deve-se atentar ao fato de que a versão mais recente da Norma não trabalha mais com ações preventivas, e sim ações corretivas. Mas embora não haja foco em prevenção propriamente dita, a Norma define padrões da metodologia de trabalho, o que por sua vez também funciona para evitar acidentes ou lesões ocupacionais.

OHSAS e ISO 45001: o que mudou de fato?

OHSAS e ISO 45001: o que mudou de fato?

A ISO 45001 facilita bastante a integração do Sistema de Saúde e Segurança Ocupacional (SSO) quando combinada à ISO 9001 e à ISO 14001 (sobre as quais já apresentamos um tutorial de implementação), mas também pode ser implementada sozinha — e é uma das Normas mais importantes a se adotar no ambiente laboral.

A ISO 45001 possui uma estrutura que se conecta diretamente às outras normas de Sistemas de Gestão, sendo assim, se sua empresa já conquistou um dos selos ISO, não terá dificuldades para se adequar.

Assim como todas as outras Normas, a ISO 45001 também reforça a importância do envolvimento dos líderes da companhia no sistema de gestão de SSO, devendo partir deles o exemplo máximo na prevenção de lesões e problemas de saúde relacionados ao trabalho, bem como sendo de sua responsabilidade o fornecimento de estrutura para garantir a saúde e segurança de todos.

Também é uma Norma que se concentra no levantamento de perigos e riscos relacionados às atividades exercidas na empresa, focando no registro documental, avaliação e melhoria contínua de todos os processos.

A ISO 45001 na prática

Um Sistema de Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional é dos mais importantes, e sua existência é obrigatória em qualquer empresa.

Veja abaixo o passo a passo para conquistar o selo ISO 45001, pois isto não apenas garante um sistema de gestão de SSO eficaz, como também traz reconhecimento internacional e torna a empresa um lugar valorizado pelos seus empregados.

1. Levantamento de perigos e riscos

Significa estudar todos os processos da empresa, bem como o ambiente físico, a fim de avaliar tudo o que precisa ser feito para garantir a saúde/segurança do trabalhador. A varredura deve ser completa. Um simples vaso de plantas mal posicionado pode dificultar a evacuação em caso de emergência, por exemplo.

Eis as áreas que devem ser avaliadas: processos produtivos; máquinas e equipamentos; instalações; layout das áreas de trabalho (inclusive mobiliário); materiais utilizados no ambiente; fatores humanos (comportamento e capacitação dos funcionários); atividades rotineiras e não rotineiras; atividades de terceirizados e visitantes; mudanças de processos, métodos e atividades; requisitos legais e técnicos; situações de emergência.

2. Conscientização

O ser humano tem uma tendência natural a acreditar que um acidente só vai acontecer com os outros, nunca com ele mesmo. E é sob esse pensamento que a diligência normalmente deixa de se fazer presente.

É muito importante conscientizar a todos que normas de segurança e cuidados para com a saúde existem por um motivo importante, não são medidas vazias, que estão ali por pura “implicância” do gestor. Vale adotar todos os recursos possíveis: palestras, cartazes educativos, alertas de segurança. O tratamento de perigos e riscos é dever de todos.

3. Usufrua da tecnologia

Para organizar e padronizar processos, tire pleno proveito da tecnologia. Hoje já temos vários softwares de gestão que auxiliam desde a organização das tarefas ao monitoramento legal da atividade do negócio. É importante também manter um bom controle estatístico a respeito de acidentes de trabalho. Se determinado departamento estiver apresentando problemas frequentes, é urgente descobrir os motivos e tomar as medidas cabíveis.

4. Auditorias internas e externas

Toda organização que pretende conquistar um selo ISO precisará passar por uma auditoria, cuja função será exatamente constatar que todos os requisitos necessários para conquistar a certificação estão sendo cumpridos. Auditorias são a melhor forma de apontar não conformidades e oportunidades de melhorias. São uma fonte excelente para composição da lista de levantamento de perigos e riscos. A auditoria interna vai preparar a empresa para a auditoria externa, aquela que concederá o selo ISO à organização.

Consideração Final

A certificação ISO 45001 reduz custos com seguros, reduz o absenteísmo dos funcionários e a rotatividade dos empregados, evita afastamentos por lesões ocupacionais e garante que a empresa esteja em dia com os requisitos legais relacionados à SSO.

Mas, mais importante do que isso: ela assegura que a organização está cumprindo um de seus maiores deveres, que é zelar pela saúde e pela vida de todos os seus trabalhadores.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *